Você sabia?
É muito comum um vegano ser ridicularizado ou mal interpretado nos ambientes que frequenta.

Numa sociedade em que o carnismo ainda impera, não raras vezes, eu ouvi: “Por que você virou vegana? Você era gorda?” Algumas outras vezes também, me vi batendo papo com aspirantes ao veganismo que me disseram: “Esta semana eu consegui excluir todos os ingredientes de origem animal da minha alimentação. Quando completar alguns meses assim, acho que terei emagrecido bastante! Depois eu voltarei a comer carne.”

Meu caro, quem pensa assim não entendeu nada!

Se você tentar ser vegano só pelo seu corpo, você não durará muito tempo. Veganismo é questão de consciência! E só assim ele se tornará um caminho sem volta!

Veganismo é vida! Em todos os sentidos. Não é uma restrição alimentar sacrificante, vazia. Não é a busca por um corpo perfeito. Não é vaidade. Ao contrário! Veganismo é a capacidade de pensar no sofrimento alheio sempre, de se tornar um com quem não tem os direitos respeitados, só porque é considerado inferior. Veganismo é informação! É ter coragem de questionar convenções idiotas da sociedade e tradições sem sentido. É abrir os olhos para ver as crueldades da indústria (alimentícia, têxtil, cosmética etc.) e não se conformar com isso. É sair da zona de conforto e parar de pensar somente no seu umbigo. É enxergar que todos têm direito à vida e estão aqui por um propósito divino, maravilhoso. E este propósito não é, de forma nenhuma, ser torturado, esfolado, escravizado, subjugado. Os animais não devem ser mortos nem explorados para atender às nossas necessidades. Eles sentem dor como nós, sentem medo, aflição, fome, sede, têm necessidade de afeto, de atenção. Eles são vivos! Matá-los para ter prazer ao comer, para usar uma pele, ou por esporte, é insanidade. Veganismo é não usar cosméticos que contenham ingredientes de origem animal, porque muitas dessas substâncias são extraídas de forma dolorosíssima e sem necessidade.

Você sabia que o almíscar, um fixador de perfume, é extraído dos genitais do cervo e da lhama que são chicoteados até exalarem essa substância só para você andar cheirosinho por aí? Não sabia? Ficam presos por anos a fio, sendo torturados e morrem de agonia para sustentar a vaidade insana dos seres humanos ditos racionais.

Você já pesquisou os ingredientes do seu shampoo e a origem deles? Já teve interesse de ir a um abatedouro e assistir à morte do boi que você come diariamente? Você acredita que exista abate humanizado? Se existe, você então gostaria de morrer “humanizadamente” como morrem esses animais? Deseja isso também para sua família, seus filhos? Você realmente sabe o que come e como a comida chegou ao seu prato?

Veganismo não é dieta. Veganismo é ética. É opção pela vida sempre. É não se conformar com o desrespeito, com a crueldade, com o que é errado, mesmo que todos estejam fazendo e achando normal.

Por consequência, veganismo é saúde. É disposição física e mental, é consciência tranquila, é sensação de dever cumprido, é atitude concreta pela mudança do mundo. Veganismo é paz.